IV JORNADA BRASILEIRA DE CINEMA SILENCIOSO

0
                     IV JORNADA BRASILEIRA DE CINEMA SILENCIOSO




    A Cinemateca Brasileira promove a quarta edição da JORNADA BRASILEIRA DE CINEMA SILENCIOSO, evento dedicado ao cinema produzido entre os finais do século XIX até aproximadamente 1930, quando a chegada do som modificou os rumos da arte cinematográfica. Com curadoria geral de Carlos Roberto de Souza, a IV JORNADA privilegia novamente uma cinematografia nacional do período silencioso e os trabalhos de preservação dos arquivos de filme de um determinado país. Nesta edição, o foco é o cinema silencioso da Suécia e as obras escolhidas são resultado de restaurações feitas pela Cinemateca Sueca.


   
    Dentre muitas outras atrações, a seção permanente dedicada às Giornate del Cinema Muto, de Pordenone, apresenta nesse ano alguns clássicos do cinema americano das décadas de 1910 e 1920. O programa Janela para a América Latina exibe o único filme silencioso remanescente da Bolívia, o raríssimo Wara Wara, rodado em 1929 por José María Velasco. O cinema brasileiro é também um dos destaques da IV JORNADA, com a projeção das versões restauradas pela Cinemateca Brasileira dos documentários Companhia Paulista de Estrada de Ferro e Companhia Mogyana, que registram trabalhos industriais e a instalação das ferrovias no Estado de São Paulo. Para homenagear os 80 anos da produtora Cinédia, principal empresa cinematográfica brasileira da década de 1930, a IV JORNADA exibe Lábios sem beijos, dirigido por Humberto Mauro. A programação brasileira se completa com a seção Produções silenciosas contemporâneas, que apresenta Que cavação é essa?, de Estevão Garcia e Luís Alberto Rocha Melo, curta-metragem que fala do comprometimento do cinema brasileiro com o poder.



                                    Imagens da exposição


    E para quem não sabe, os filmes silenciosos eram acompanhados por piano ou cravo, então a mostra é uma rara oportunidade de ver essas obras como eram exibidas originalmente, pois todas elas serão projetadas com acompanhamento musical ao vivo na Sala Cinemateca BNDES na Sala Cinemateca Petrobras. As sessões musicadas estão indicadas com um asterisco (*). A curadoria musical da IV JORNADA é assinada pelo músico e compositor Livio Tragtenberg. A programação inclui ainda uma exposição de ampliações fotográficas feitas a partir de placas de vidro do cinema silencioso sueco e três mesas de debate: a primeira delas, sobre a declaração da FIAF – Federação Internacional dos Arquivos de Filmes a respeito de Acesso Livre; a segunda, sobre as salas de cinema em São Paulo e Rio de Janeiro nas primeiras décadas do século XX; a terceira, sobre as relações entre a psicanálise e o cinema – numa programação realizada em conjunto com a mostra FÁBRICA DE SONHOS: 100 ANOS DE CINEMA E PSICANÁLISE, em cartaz na Cinemateca até o dia 12 de setembro. Confira mais informações no catálogo da mostra ou no site www.cinemateca.gov.br/jornada/


06 e 15 de agosto de 2010

Programação não recomendada para menores de 14 anos



0 comentários:

Postar um comentário