O que fazer e o que evitar em Cancún

0

O que fazer
As lagostas do Lorenzillo's ou do Plantation House, conservadas num viveiro gigante e preparadas ao gosto do freguês.
O mergulho, seja na modalidade que for. Em último caso, faça um passeio de submarino.
As margaritas, que são servidas nas mais diversas cores e sabores, com ou sem sal na borda do copo.
Uma visita às barraquinhas do centro de Cancún, atrás de pechinchas.
O passeio de carrinho de golfe em Isla Mujeres. Combina com a descontração e
com o tamanho do lugar.
O café maia, que é flambado com licor e suavizado com sorvete (nem que seja só para curtir a preparação, com fogo saltando de um copo para outro).

As vitrines sofisticadas do shopping La Isla, em Cancún, e da Quinta Avenida, em Playa del Carmen.
O nado com golfinhos num parque aquático, com direito a foto e vídeo.
O jantar mexicano do Maria Bonita, ao som de mariachis.
o jogo de bola maia em X-Caret. Não é todo dia que se vê uma esquisitice assim.



O que evitar
O impulso de levar um sombrero para casa. E só na hora de embarcar de volta
perceber o trabalho que dá.
A espera pelo quarto de hotel, nos vôos que chegam pela manhã.
O pinga-pinga dos ônibus de excursão, que param em todos os hotéis para apanhar e deixar pessoas.
 A expectativa dos garçons, motoristas de táxi e mariachis pelas gorjetas.
As perguntas sobre a decadência do futebol brasileiro, que encantou o México
na Copa de 70.
O abacate na maioria dos pratos mexicanos. E sempre temperado com sal, bem ao contrário do que estamos acostumados no Brasil.

Fonte: Revista Próxima Viagem







0 comentários:

Postar um comentário