Crônicas de Buenos Aires - Metrô

1

  Estava eu lá. Ridiculamente turista. Bermuda cáqui, mochila, óculos de sol ( sim dentro do metrô!!) e meus inevitáveis mapinhas. Indo para Palermo. Metrô paralisado, plataforma cheia, dia da semana. Eu sentada no chão ( não, aqui ninguém enche o saco em alto falantes para dizer que é proibido  sentar no chão da plataforma). O trem chega, eu entro, sento, abro meu mapa. Um cara de preto senta ao meu lado. Também estava de óculos escuros, mas não é gringo deslocado que nem eu, é nativo. Beleza. Ele saca o celular do bolso. Vejo que está escolhendo uma música. Neca de fone de ouvido. Espero. Vai vir um funkão, uma rumba, um calipso. Suspiro. Desisto do mapa. Não vai dar para concentrar com a merda do sonsão do lado. Suspiro. E aí o cara coloca o som no máximo e enche o vagão de.....jazz!! St. Germain...que eu amo!!  Fecho os olhos. E penso nesse abençoado acaso. Vi muitas coisas nesse dia, falei ( ou pelo menos tentei falar em portunhol) com várias pessoas. Mas nada teve o sabor daquele jazz sobre trilhos.Esqueci o mapa no vagão. Dane-se. Fiquei com vontade de me perder.  Novas calles, mercadinhos, feiras, cheiros. Tudo novo. De novo. Ao som de jazz.

1 comentários:

Magali Costa Guimarães disse...

Ocorreu algo semelhante conosco no Uruguai. Foi dentro de um ônibus de Montevideo a Punta. Ao nosso lado um pré-adolescente que, ao perceber que se tratava de brasileños, ligou seu celular e ouvimos Michel Teló a viagem inteira... Um sofrimento!! :)

Postar um comentário