Carnaval com trilhas e natureza

0




A Reserva Natural Salto Morato, no Paraná, é uma opção diferente para os tradicionais passeios de carnaval: descanso, tranquilidade e contato com a natureza.

Você é daqueles que não gosta muito da folia do carnaval e prefere um passeio mais tranquilo? Então que tal tomar banho em um aquário natural com água cristalina? Gostou? Então você precisa conhecer a Reserva Natural Salto Morato, localizada em Guaraqueçaba (PR), onde poderá explorar trilhas interpretativas, conhecer uma das maiores cachoeiras do Paraná e ainda se refrescar no aquário, ao lado de peixes nativos. Tudo isso no meio do maior remanescente contínuo de Mata Atlântica do país.


 Figueira – crédito Adrian Moss


Administrada pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, a reserva é aberta ao público e conta com duas trilhas interpretativas e autoguiadas. A primeira delas, Trilha da Figueira, leva até uma imponente árvore centenária que abriga diversas espécies de plantas e animais. O destaque fica por conta de suas raízes, que formaram um arco sobre um rio local. Já a segunda, Trilha do Salto, termina ao pé do Salto Morato, uma cachoeira com aproximadamente 100 metros de altura. No caminho, o visitante ainda passa por um aquário natural de águas cristalinas onde é possível nadar com os peixes.

De acordo com um dos técnicos ambientais da reserva, Rodolfo Cabral, a expectativa para a visitação no carnaval é bem grande. “Esperamos um aumento significativo na visitação durante os dias de feriado e estamos bem preparados para recebê-los”, explica. Segundo Cabral, a infraestrutura é um diferencial da reserva, que oferece um centro de visitantes, trilhas autoguiadas, sanitários em diversos pontos da reserva, além de lanchonete e espaço para camping.


 Aquário Natural – crédito José Paiva

Camping
A Reserva Natural Salto Morato também possui estrutura de camping, que comporta em média 40 pessoas simultaneamente, contendo duas churrasqueiras, iluminação noturna, pontos de energia elétrica, além de banheiros masculino e feminino com chuveiro quente à disposição dos campistas. Para a utilização do camping, é preciso realizar a reserva antecipadamente, principalmente em períodos de alta visitação, como nos feriados prolongados, nas férias escolares e durante todo o verão. Não há limite de tempo de permanência para quem for acampar na reserva. O valor da diária é de R$ 10 por pessoa. Crianças menores de 10 anos não pagam.

Formas de acesso
Uma opção para se chegar à Reserva é passar por Paranaguá, também no litoral paranaense. Lá, há a possibilidade de pegar uma embarcação até Guaraqueçaba. Nesse passeio por baías e mangues, as belezas do litoral paranaense são reveladas. É possível, ainda, ser surpreendido pela presença de golfinhos, comuns na região. Ao chegar em Guaraqueçaba, é necessário pegar um táxi (que sai em média 100 reais, levando até quatro passageiros) para fazer o traslado de Guaraqueçaba até a Reserva Natural Salto Morato.

Para quem gosta de viajar com tranquilidade e apreciando a paisagem, a estrada é uma boa sugestão, passando por vilas e mirantes, no coração da Mata Atlântica. Diariamente, partem ônibus de Curitiba em direção a Guaraqueçaba, pela Viação Graciosa. O percurso é completado com uma caminhada de 4 km até a Reserva Natural Salto Morato.

De automóvel, a partir de Curitiba o caminho pode ser feito pela BR 277 em direção ao litoral e, no km 29, entrando na PR 408 (Morretes-Antonina), ambas asfaltadas. Outra alternativa é pegar a BR 116, sentido São Paulo, até a Estrada da Graciosa (km 60), com trechos de paralelepípedos. Quem for tanto pela Estrada da Graciosa quanto pela PR 408 deve entrar na PR 340 (Antonina-Cacatu). Um pouco à frente, nessa rodovia, deve-se acessar a PR 405 (Cacatu-Guaraqueçaba). A partir desse ponto são 67 km de estrada de chão. Por todo o trajeto há placas rodoviárias indicando a direção da Reserva e uma placa sinaliza a entrada de Salto Morato.

Serviço:
Reserva Natural Salto Morato
Dias de visitação: de terça a domingo
Horário de atendimento: das 08h30 às 17h30, sendo a última entrada às 16h.
Entrada: R$10. Estudantes com carteirinha pagam meia-entrada e pessoas com mais de 65 anos ou menores de 12 anos não pagam.
Informações: pelos e-mails morato@fundacaogrupoboticario.org.br contato@fundacaogrupoboticario.org.br ou pelos telefones: (41) 3375-9671 (reserva) e (41) 3318-2636 (sede em Curitiba).

Sobre a Fundação Grupo Boticário: a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação da Fundação Grupo Boticário é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento. Desde a sua criação, a Fundação Grupo Boticário já apoiou 1.418 projetos de 481 instituições em todo o Brasil. A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do país.  Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Oásis. Na internet: www.fundacaogrupoboticario.org.br, www.twitter.com/fund_boticario e www.facebook.com/fundacaogrupoboticario.
Sobre o Grupo Boticário: constituído em 2010, o Grupo Boticário é uma referência internacional no varejo de beleza. Controla quatro unidades de negócio: O Boticário; Eudora; quem disse, berenice?; e The Beauty Box, e é mantenedor da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Está presente em sete países e conta com uma força de trabalho composta por sete mil colaboradores diretos que acreditam que beleza não é o que a gente sonha, imagina ou quer. Beleza é o que a gente faz.

0 comentários:

Postar um comentário