Faça você mesmo: Secretaria de Agricultura e Abastecimento ensina a preparar sabão caseiro

0










Em tempos de coronavírus, um produto se tornou essencial: o sabão. Ao lado do álcool em gel 70%, lavar as mãos com sabão é um dos cuidados que mais têm sido difundidos no combate ao avanço da pandemia. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo ensina uma receita para se fazer sabão em casa, aproveitando o óleo usado em frituras. Tem uma tripla finalidade: promover economia; evitar o descarte do óleo em locais indevidos e que causem estragos ambientais; e o prazer de produzir o seu próprio sabão.

O extensionista rural da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), engenheiro agrônomo Osmar Mosca Diz, dá todas as dicas da receita, que já foi testada e também é repassada em treinamentos oferecidos pelas Casas da Agricultura e também na sede da CDRS, durante alguns eventos que têm como foco a sustentabilidade.

Ingredientes:
5L de óleo de cozinha usado (preferencialmente coado);
1kg de soda cáustica (granulada ou líquida);
1L de água;
200ml de álcool doméstico

Modo de fabricação:
colocar todos os ingredientes (exceto o álcool) num balde plástico e mexer com cuidado durante 45 minutos. Caso prefira, pode-se dissolver a soda em água morna, em um recipiente plástico menor, antes de acrescentá-la ao óleo. Depois desse período, acrescentar o álcool e misturar bem. Logo após a colocação do álcool, a mistura irá começar a se solidificar.

Despejar a mistura em assadeiras e aguardar a solidificação por dois dias. Após esse período, a massa, já solidificada, poderá ser cortada em barras, que deverão ser deixadas num local ventilado, para curar por um período de 20 a 30 dias, dependendo das condições locais de vento e chuva.

Pode-se também despejar o sabão em formas plásticas reaproveitáveis; assim, cada sabão, depois de secar e curar, poderá ser utilizado dentro da própria forma.

Alguns cuidados são essenciais e devem ser observados, ensina o extensionista: utilizar luvas, máscara e óculos de proteção para os olhos; usar um cabo de vassoura comprido ou então um bambu para mexer, pois assim é mais seguro. E mexer com cuidado, para não espirrar o produto na pessoa.

"A gordura descartada diariamente na pia de lavar louças ‒ das nossas casas, de restaurantes, escolas etc.‒ representa um sério problema ambiental, devido à sua atividade poluidora das águas, do solo e do ambiente, como um todo", ensina Osmar. Despejada inadequadamente nos ralos, a gordura geralmente vai parar nos rios, causando sérios danos à vida dos cursos d'água pelo fato de se acumular na superfície da água, comprometendo assim a entrada de luz, de oxigênio e acarretando prejuízos ao desenvolvimento do fitoplâncton, que é a base alimentar da cadeia aquática.

Também, pelo fato de ser insolúvel em água, a gordura tende a se acumular nas tubulações de esgoto, ocasionando entupimentos e, até mesmo, alagamentos em grandes centros urbanos.

Para evitar esse tipo de problema, que afeta a todos nós, a fabricação caseira de sabão pode ser uma alternativa de fácil execução, perfeitamente ecológica e econômica.



Cuidados com cabelos, unhas e pele para evitar contaminação de vírus

0


O vírus da Covid-19 pode permanecer vivo mesmo fora do corpo humano e, como não sabemos ao certo o tempo que sobrevive, é importante mantermos os cuidados e as orientações que as autoridades de saúde recomendam: lavar as mãos frequentemente, manter o isolamento e o distanciamento social.


• Cabelos
"Os cabelos têm papel de fômites na infecção pelo coronavírus, ou seja, objetos, locais ou superfícies que são capazes de absorver e carregar o vírus", explica Dra. Paula Ferreira. É importante entender que ao encostar a mão em alguma superfície que possa estar contaminada, como maçanetas, portas, itens do supermercado, maquininhas de cartão, e depois passar a mão nos cabelos, o vírus pode ser transferido para os cabelos. A médica alerta para o momento de distração: "é ao passar a mão nos fios contaminados e depois ter contato com alguma parte da face que a pessoa vai se contaminar com o coronavírus".
Dra. Paula dá algumas orientações:
- Ao voltar da rua, busque ir direto para o banho. Não se esqueça de colocar toda a roupa que estava usando para lavar.
- Ao lavar os cabelos, deixe o xampu agir por, no mínimo, 30 segundos. Na hora do enxágue, procure inclinar a cabeça para trás ou para frente, evitando que o xampu entre em contato com seu rosto.
- Para pessoas com cabelos compridos, o ideal é prender os fios ao sair na rua, diminuindo a superfície que pode ser contaminada. Mesmo com os fios presos, é imprescindível lavar os cabelos.
- Caso seja extremamente necessário que você saia várias vezes no mesmo dia, o recomendado é tomar banho e lavar os cabelos em todas as vezes que retornar para casa, evitando o contato com objetos da residência antes do banho.
• Pele
Ainda não há confirmações de estudos médicos que comprovem a contaminação por feridas na pele. Isso porque a Covid-19 é uma doença nova, então o seu comportamento e as diferentes formas de contaminação ainda estão em fase de descoberta.
"Pesquisadores chineses descobriram e sequenciaram o genoma do vírus, identificando que o principal receptor do nosso corpo que permite a entrada no vírus no organismo é o receptor ACE II. Esse receptor está presente na mucosa oral, nasal e ocular e nas camadas mais profundas da pele", comenta a especialista. Quando a pele está se regenerando de uma ferida, por exemplo, fica "mais fácil" de chegar a essa camada, como explicou a médica.
Por isso, mesmo que não haja relatos de contaminação dessa forma, as feridas na pele podem ser uma via de contágio. "É melhor que as feridas sejam protegidas quando houver exposição, descartando o risco de transmissão", aconselha.
• Unhas
Assim como os cabelos, as unhas também podem carregar o vírus. A principal medida que as autoridades mundiais de saúde estão orientando para evitar a contaminação da Covid-19 é lavar as mãos por, pelo menos, 20 segundos. "A atenção ao lavar as unhas é fundamental para garantir que o vírus não permaneça na região, e unhas compridas podem dificultar a limpeza total, por isso a recomendação é mantê-las curtas nesse momento", ressalta Dra. Paula.
Sobre retirar as cutículas, a especialista afirma: "é um procedimento desnecessário e prejudicial à saúde das unhas". Além disso, ela lembra ainda que como pode causar feridas na pele, torna-se um meio de contágio do coronavírus, mesmo que ainda não haja relatos de contaminação dessa forma.

Sobre a Libbs Farmacêutica
A Libbs é uma indústria farmacêutica brasileira 100% nacional, que está no mercado há mais de 60 anos e conta com cerca de 2.600 colaboradores. A companhia investe 10% de seu faturamento entre P&D e inovação e comercializa cerca de 90 marcas em mais de 200 apresentações de medicamentos, distribuídos nas seguintes especialidades: cardiovascular, ginecologia, oncologia, dermatologia, respiratória, transplantes e sistema nervoso central. Foi a primeira indústria farmacêutica a implantar o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (rastreabilidade).
Recentemente, inaugurou sua unidade de Biotecnologia, responsável pela produção de medicamentos biológicos indicados para tratar câncer e doenças autoimunes, com tecnologia single-use (produção que utiliza biorreatores com bolsas descartáveis). Por entender que tratar da vida vai além de fabricar medicamentos, a empresa também realiza um trabalho de responsabilidade social corporativa com o apoio a projetos educacionais, culturais e esportivos com foco em saúde, educação e qualidade de vida, sempre vinculados à superação de limitações. O seu propósito é contribuir para que as pessoas alcancem uma vida plena e sua aspiração é ser a farmacêutica brasileira mais admirada do mundo.



Aprenda a preparar delicioso bolo de leite ninho com morangos do Divino Fogão

0







Ingredientes do pão de ló:
1 xícara de açúcar refinada
1 xícara e meia de farinha de trigo
5 ovos
100ml de guaraná
Ingredientes do recheio:
2 xícaras de leite ninho
¾ de açúcar refinado
200g de leite condensado
200ml de creme de leite
1 caixinha de morangos
300ml de chantily pronto
Ingredientes da geleia de brilho:
250ml de água
¾ de açúcar refinado
1 colher de sopa de amido de milho
10 gotas de corante vermelho
Modo de preparo do pão de ló: bata os ovos e o açúcar até obter um creme fofo. Em seguida, peneirar a farinha de trigo e misturar delicadamente ao creme com o batedor manual, sempre fazendo movimentos de baixo para cima. Unte uma forma com fundo falso com margarina e farinha de trigo. Despeje a massa e deixe assar a 180°C de 15 a 20 minutos.
Modo de preparo do recheio: em uma batedeira, coloque o leite condensado, o creme de leite, o leite ninho e o açúcar. Bata bem e reserve. Em uma vasilha, pique os morangos já higienizados, reserve alguns para decorar.
Modo de preparo da geleia de brilho: em uma panela, coloque a água, o açúcar e o amido de milho, depois mexa até dissolver e acrescente o corante. Leve ao fogo baixo, até formar a consistência de geleia, deixe ficar morno.
Montagem: bata o chantily gelado conforme as instruções da embalagem até dar o ponto. Corte o pão de ló em duas partes. Molhe a massa com o guaraná e coloque o creme, em seguida os morangos. Depois, cubra o bolo com o chantily, alisando bem com uma espátula. Finalize despejando a geleia de brilho, deixando escorrer dos lados. Decore com os morangos inteiros.
Tempo de preparo: 40 minutos.
Fonte: Divino Fogão.